Fique por dentro dos principais assuntos sobre gestão de Facilities

Conjunto de Normas ISO 41000 (em Busca da padronização em Facilities Management)

6/6

Alan Stoffels[1]

Cândido Astrana Jr.[2]

Cíntia M.Bender[3]


[1]Bacharel em Direito, Especialista em Marketing. Sócio da Facile – Gestao de Facilities.

[2]Engenheiro Civil, Mestre em Eng. Civil. Sócio da Facile – Gestao de Facilities. 

[3]Bacharel em Economia, Mestre em Economia. Sócia da Facile – Gestao de Facilities.

Em 2018 foi publicada a ISO 41000, Norma internacional para Facility Management (FM), que no Brasil está em processo de tradução na ABNT. Em breve, todo o conjunto de normas 41000 (41011, 41012 e 41013) serão traduzidas e então publicadas no país. Segundo Mauro Campos[1], em seminário da ABRAFAC (Associaçao Brasileira de Facilities)[2]sobre o tema realizado em novembro de 2018, os objetivos de todo processo de padronização em FM é o de fazer avançaro setor abrangido. Esta norma propiciará ao setor um incremento na profissionalização, padronização nas cobranças e entregas e permitirá um maior benchmarking entre as organizações.

Por que adotar a ISO 41000?

Em geral, os padrões são voluntários e podem ser aceitos e utilizados por uma organização para demonstrar um nível de qualidade ou valor. Os padrões de melhoria de qualidade ISO 9000 são um bom exemplo. Uma organização pode ser certificada em conformidade com a ISO 9000, mas não há obrigação legal de ser certificada. De uma perspectiva de marketing, o selo ISO ajuda na imagem de uma empresa e no ganho de eficiência, mas não é uma exigência legal.Assim também, no conjunto de normas ISO 41000, uma organização pode ou não optar por utilizá-las e, quando disponíveis, ser certificadas. Assim como a ISO 9000 é um “ponto de referência” para a qualidade geral nas empresas, a ISO 41000 tem o potencial de definir o padrão para o FM.

Do Que Tratarão o Conjunto de Normas ISO 41000?

O trabalho de padronização de FM dentro da ISO se concentrou em três eixos (termos e definições, estratégia de terceirização e sistema de gerenciamento). A primeira esclarece o que se entende por “gerenciamento de instalações” (Facility Management) e definiu vários termos que descrevem o que a profissão faz. As definições concentram-se na profissão em geral, e não em definições específicas sobre o que está em uma instalação ou na definição dos serviços executados por uma organização dentro da sua instalação.

A norma Facility Management – Terms and Definitions, ISO 41011, fornecerá um padrão de nomenclatura e será usado em normas subsequentes (descritas abaixo). Essas definições abrangerão oito áreas: FM, ativos, pessoas, terceirização, processo, finanças, negócios em geral e medição. Esta norma não entrará nos detalhes de cada área, mas fornecerá apenas os termos e o padrão de definição que identificam que a FMé um campo complexo que incorpora uma ampla gama de conhecimentos e especialidades.

A próxima norma é a Facility Management – Guidance on Strategic Sourcing and the Development of Agreements, ISO 41012. Esta fornecerá um modelo de gerenciamento para proprietários de instalações e suas organizações de FM para avaliar e verificar se determinados serviços non coredevem ser mantidos ou substituídos. Isso está se tornando, e continuará a ser, uma questão cada vez mais importante.

E finalmente a norma Management Systems, ISO 41013 analisará a estrutura de FM de uma organização  compreendendo: Contexto da Organização, Liderança, Planejamento e Suporte, e mostrará como ela pode se concentrar na melhoria contínua da área de FM  por meio de um ciclo PDCA (Plan-Do-Check-Act) que abrange a todos dentro da organização e que esteja alinhado ao core business desta organização.


[1]Engenheiro Civil com MBA em Gerenciamento de Facilidades, Consultor em Facility Management, Associado Fundador da ABRAFAC.

[2]Seminário ISO 41000 NORMA INTERNACIONAL PARA FACILITY MANAGMENT, https://www.abrafac.org.br/eventos-realizados/fm-tactics-realizados/novembro-2018-iso41000/